Buscar
  • VER.SAR

VER.SAR #020 - Dalva França de Assis lê Aline Silveira

No episódio #020 Dalva França de Assis lê Ser preta é foda de Aline Silveira

--

Dalva França De Assis nasceu e foi criada na periferia da cidade de Mauá em São Paulo, teve seu primeiro contato com arte ainda criança através de livros de história da arte, com 13 anos começou a pixar, mas desistiu aos 17 anos com medo de apanhar da polícia. Se envolveu com a política d esquerda aos 14 e aos 16 filou se no Partido dos Trabalhadores. Teve aulas de graffiti e stencil nas Oficinas de Arte na Cidade de Mauá. Devido ao stress e a falta de perspectiva no estado de SP, resolveu abandonar SP, chegou em Florianópolis em junho de 2014 e e em 2015 ingressou na UDESC onde está em fase de conclusão do curso de Licenciatura em Artes Visuais. Na universidade aprofundou se fundir arte e pensamento crítico trabalhando com o Cineclube Presença e participando do grupo de estudos Marxistas do laboratório Interdisciplinar de Formação de Educadores L.I.F.E.


--

VER.SAR é um podcast com artistas convidadas a compartilhar leituras de textos sobre práticas artísticas, maternidades e feminismos.


Este Podcast é uma plataforma de comunicação colaborativa que reúne mulheres artistas e seus referenciais textuais, a partir do exercício da leitura e busca criar um arquivo de consulta e compartilhamento gratuito de conteúdo relacionado às questões estruturais e conceituais implicadas em ser mulher na contemporaneidade. As artistas convidadas são mulheres que investigam e discutem os conflitos políticos da vida doméstica e pública produzindo pensamento crítico em nosso contexto e propondo mudanças significativas no mundo da arte.


É preciso Ouvir as mulheres!


ESCUTE, BAIXE E COMPARTILHE!


Instagram: @podcastversar


Facebook: Ver.sar - práticas artísticas, maternidades e feminismos​


Soundclound: @versarpodcast


Para apoiar este projeto acesse: https://apoia.se/versar



5 visualizações

©2018 Podcast VER.SAR arte, maternidade e feminismos.Por Priscila Costa Oliveira.