Infiltrações de tinta com Gloria Anzaldúa, 2020. 

Luanda Olívia

Nanquim sobre papel, 15x21 cm. 

 

A obra se relaciona com a frase da escritora Gloria Anzaldúa "não deixem a tinta coagular em suas canetas", que faz parte de sua carta às mulheres escritoras do terceiro mundo. Integra a série "Costura líquida", composta por desenhos equivalentes a conversas ficcionais com outras mulheres artistas e escritoras. As obras, realizadas em nanquim vermelho e trazendo títulos relacionados a líquidos e linhas de costura, propõem uma abordagem capilar da produção de subjetividade, e foi realizada durante o período de isolamento social da pandemia Covid-19.

Luanda Olívia Mestranda em Artes Visuais na linha de Processos Artísticos Contemporâneos da Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC (2020 – atual). Bacharel em Artes Visuais pela mesma instituição (2017). Produz narrativas ficcionais a partir do desenho e da escrita, trazendo como referências a ilustração científica e a literatura fantástica. Atualmente pesquisa relações temporais e afetivas construídas no espaço doméstico a partir do objeto e da memória, com a poética de uma arqueologia do cotidiano.

– Contato: Instagram | luanda.deoliveira@gmail.com